Av. Dr. Rubião Junior


Através do Projeto de lei 129 de 1927, recebe a denominação Av. Dr. Rubião Junior, a Av.que parte da Rua São Benedito a vai até a av. Capitão Mor Ignácio Marcondes .

Rubião Junior nasceu no Rio de janeiro, na Vila Mangaratiba, no dia 14 de junho de 1851. Filho de João Álvares Rubião e Margarida Carlota de Azevedo. Casou-se com Guilhermina Almeida Valim e tiveram um filho: João Álvares Rubião Filho.

Rubião Junior dedicou-se a caridade e serviços de assistência social. Foi colaborador da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, sendo sempre reeleito até seu falecimento em 18 de outubro de 1915.

Em 24 de agosto de 1904 foi lhe concedido o título de grande benfeitor, por causa de seu espírito de renúncia, e ganhou também um retrato a óleo que foi colocado na Galeria dos Protetores da Irmandade.

Matriculou-se no Curso de Direito em São Paulo, e em 1872 era Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais. Foi nomeado Promotor Público da Comarca de Piarí, sendo removido em 1975 para Barra ansa, onde ficou até 1878.

Depois que casou-se foi morar em Bananal, onde exercia funções de advogado (interrompeu sua carreira na magistratura, abrindo uma bancada de advocacia) e lavrador. Ganhou a simpatia dos moradores locais, prestou serviços relevantes na cidade.

Foi eleito Deputado da Assembléia Provincial na legislatura de 1888 a 1889, quando mudou sua residência para a capital da Província. Foi escolhido como Secretário da União Conservadora de 1874 a 1875. Foi redator do Correio Paulista.

Foi escolhido pelo então Presidente do Estado Dr.Prudente de Morais para fazer parte da primeira Intendência Municipal da Capital Paulista.

Foi eleito Deputado à primeira Constituinte da República, posteriormente fez parte do governo Estadual, durante a administração do Dr. Bernardino de Campos, ocupando a Secretaria dos negócios da Fazenda. Foi ainda, durante muito tempo líder do partido Republicano.

Foi eleito Senador, depois Presidente do Senado, reeleito sucessivas vezes. Foi membro das diretorias do Banco do Comércio e Indústria de São Paulo e da Cia. Paulista de Estradas de Ferro.

Fonte: Pesquisas dos dados históricos de São Bento do Sapucaí – Maria de Fátima Machado