Estrada Dom Antonio de Almeida de Morais Junior


Através da Lei nº 1204, assinado pelo Prefeito Municipal, no ano de 2005, Osmar Merise, ficou denominada Estrada Dom Antonio de Almeida de Morais Junior.


Dom Antonio de Almeida de Morais Junior nasceu dia 26 de junho de 1904, no Bairro do Rodeio, município de Sapucai Mirin. Na época que nasceu esse Bairro pertencia a São Bento do Sapucaí. Aos 7 anos mudou-se para o Bairro do Campo Monteiro para estudar numa escola pública.


Ordenou sacerdote no dia 2 de outubro de 1927, na Catedral de Taubaté/SP, numa cerimônia presidida por Dom Epaminondas Nunes D´Ávila, Bispo Diocesano.


Sua primeira paróquia foi em Guaratinguetá, onde exerceu sacerdócio de forma brilhante, pregando o Evangelho, difundindo o ensino catequético e fundando obras assistenciais, como a vila Vicentina, Dispensário Santo Antonio e Maternidade frei Galvão, uma das mais bem aparelhadas do Vale do Paraíba.


Foi sagrado bispo em 12 de dezembro de 1948, em meio a grande festa em sua paróquia, Guaratinguetá, onde apareceram autoridades civis, militares e eclesiástica e o povo em geral. Ruas foram enfeitadas com flores, luzes e cartazes e a presença da Corporação musical do batalhão de Lorena. O povo se espremia para receber a benção apostólica de Dom Antonio.


Padre Morais foi nomeado Bispo de Montes Claros, onde permaneceu por dois anos. Construiu o Ginásio Diocesano, a Catedral de Nossa Senhora Aparecida, reformou a Santa Casa, o Orfanato Nossa Senhora do Socorro, o Palácio do Bispado e criou muitas paróquias e escolas paroquiais.


Depois foi transferido pra Recife, em Olinda, e construiu o Colégio Arquidiocesano, ambulatórios médicos, farmácias, cantinas e escolas para atender as necessidades dos mais pobres. Reformou a Catedral, o seminário e o palácio Episcopal de Olinda. Construindo apartamentos para abrigar seminaristas pobres, fundou a rádio Católica, criou mais paróquias e um carro-capela para fornecer assistência religiosa aos bairros da periferia, criando também escolas paroquiais.


Em Niterói reformou o Seminário, o prédio São João da Matta, reformou o teatro onde realizava reuniões da Arquidiocese e criou o Seminário para vocações tardias, além do Edifício Paulo VI.


Foi considerado um dos maiores oradores sacros do mundo pela desenvoltura de seus sermões. Foi idealizador de muitas obras escritas como: A Igreja e o Comunismo, Capital e Trabalho, Palavras de Moços, Doutrina e Freud, Liberdade e Cristianismo, Filosofia e liberdade, Civilização e Crise, Problemas atuais, Carta aos Ricos, Ciência e Fé, Mocidade Nova e outros, foi um escritor renomado, conhecido por suas obras e suas ideias e marcaram época.

Faleceu e foi sepultado em Guaratinguetá em 12 de novembro de 1984.

Fonte: Documentos da Câmara de SBS