Estrada José Marques da Rosa

Através da Lei nº 1251, assinada pelo Presidente vereador Benedito Carlos Carvalho de Souza, no ano de 2006, foi denominada Estrada José Marques da Rosa, conhecido popularmente como José Caetano, a Estrada no Bairro dos Serranos, com início na penúltima via de acesso à esquerda, antes de chegar na escola no Bairro.


Nasceu em Gonçalves no dia 16 de agosto de 1917, filho de Caetano Pedro da Rosa e Edwirges Cândida de Jesus. Viveu sua infância em Gonçalves e lá existiam recursos para estudo, apenas para trabalho. Mas por volta de seus 10 anos de idade, uma professora no período noturno ensinava a ele o abecedário, aprendeu então a ler e escrever o próprio nome.


Aos 18 anos casou-se com Benedita Sebastiana da Rosa e foi morar no Bairro do Serrano. Tiveram 7 filhos, mas perdeu uma filha com um ano e meio de idade.


Era lavrador, comprou 15 alqueres de terra e trabalhou plantando milho, feijão, arroz, abóbora, batata, etc...
Contava com a ajuda dos filhos e dos camaradas para fazer o transporte dos produtos que plantava, que era levado nas costas ou com a ajuda de burros. Com o tempo comprou mais terra e continuou plantando e aumentando sua colheita. Nos anos 60 começou a trabalhar tirando leite, depois que comprou algumas cabeças de gado, e sua vida financeira começou a melhorar. Ele era ponderado em gastos, e preocupado com o dia de amanhã, e sempre dizia "A gente tem que fazer com os dentes para comer com a gengiva".


Foi coordenador no Bairro do Serrano por muitos anos e Ministro da Eucaristia e levava a palavra de Deus aos doentes e seus familiares. Prestava serviço nas épocas da Semana santa montando o palco do calvário na Igreja matriz, junto com o amigo Aníbal (Anibinha).


Ficou casado com Benedita Sebastiana da Rosa por quase 50 anos. Em 1972 começou a apresentar um problema de saúde e que no decorrer dos anos, mesmo após a cirurgia para a retirada de nódulos nos lábios, começou a emagrecer. Em seguida apareceu uma úlcera em seu estômago, era câncer, sendo assim, em abril de 2003 foi operado e correu tudo bem, e até se animou a voltar a trabalhar. Mas em julho de 2004 voltou a sentir dores no estômago, foi operado novamente, mas não adiantou. Veio a falecer em 13/10/2004 .