Festas Populares de São Bento do Sapucaí

Festa Junina

São tradicionais as festas que se comemoram nos dias 13, 24 e 29 de junho: Festas respectivamente de Santo Antonio, São João e São Pedro.

As festas eram semelhantes à de Santa Cruz na sua parte religiosa, diferenciando-se pela fogueira, dança e música. Enquanto rezavam o terço, era acesa a fogueira e começava a festa propriamente dita. Seguiam-se às cerimônias religiosas, a quadrilha e outras danças como o catira e a cana-verde.

Carnaval

O carnaval brasileiro se originou da antiga festa do Entrudo, realizada em Portugal e que consistia em jogar água misturada com farinha, polvilho, fuligem e goma nos transeuntes, numa verdadeira batalha da qual ninguém escapava. Mais tarde, esse hábito foi substituído pelas laranjinhas de cheiro e borrachas com água perfumada.

O Zé Pereira era um grupo de foliões que desfilava espontaneamente pelas ruas da cidade com seus bumbos e tambores, fazendo alarido. Surgiram por volta de 1846, e é uma tradição portuguesa introduzida no Brasil em fins do século XIX.

Dizem os mais antigos que os primeiros bonecões eram feitos de jacás, levados por rapazes, ao som de bumbos e tambores. O pioneiro na fabricação dos bonecos foi o Sr. João Cortez. Eram confeccionados com jornal, modelados em máscaras de barro pré-fabricada, com farinha de trigo, sendo posteriormente secados ao sol! A parte mais demorada era a modelação. Ao se mudar para outra cidade, os bonecos passaram a ser feitos pelo seu irmão Antonio. Existem há mais de meio século e carnaval sem Zé Pereira, não é carnaval para os sambentistas.

Dizem que no Distrito da Candelária (e que pertencia a São Bento) hoje Luminosa, existia um homem alto de cabeça grande que atendia pelo nome de "Chico Minas", ele foi escolhido como referência para construção do boneco gigante que recebeu o nome de "Zé Pereira", na mesma época foi feita sua companheira a "Maria Pereira".

Bento Cortez, sobrinho dos primeiros confeccionadores, passou a fabricar os bonecos em isopor, mais prático de trabalhar e mais leves. Durante muito tempo as armações onde se apoiavam as cabeças dos bonecos eram feitas de taquara, muito mais pesadas que as armações de hoje, que são de ferro bastante fino, mas que sustentam a cabeça.

A partir de 1991, o artista plástico José Vicente, começou dar sua contribuição no trabalho de confecção do Zé Pereira, iniciando na primeira reforma dos bonecos que teriam sido feitos por Bento Cortez, onde descobriu a nova técnica de esculpir as cabeças em blocos de isopor e no ano de 1995 esculpiu não só os bonecos do "Zé" a da "Maria", como criou o "Pereirinha Kico" e a "Mariinha Pereira".