Passarela Geraldo Ribeiro

Através da Lei nº 1147, assinado Prefeito Geraldo de Souza Dias, no ano de 2003, ficou denominada Passarela Geraldo Ribeiro a passarela de pedestre sobre o rio Sapucaí.


Geraldo Ribeiro, conhecido como Geraldo Camarada, era sambentista, do bairro do Caracol, nascido em 17 de maio de 1931, filho de João Pedro Ribeiro e Maria das Graças Marcondes, o casal teve onze filhos.


Seu pai era conhecido como João Camarada e tinha uma fecularia no Bairro do Bumba, era um homem muito caridoso e bom, e Geraldo foi o único filho a herdar esse apelido do pai, por ser muito bom e ajudar as pessoas.
Geraldo estudou no Grupo Cel. Ribeiro da Luz até a quarta série e depois foi para Pindamonhangaba fazer o ginásio, e morou com sua tia paterna.


Em 1947 seu pai ficou doente e foi se tratar em São Paulo, mas veio a falecer em São Bento. Sua mãe, sozinha e sem rumo depois da morte do marido, foi com os filhos pra São Paulo pra que pudessem estudar e trabalhar.
Geraldo, com 17 anos, foi trabalhar como sacristão na igreja Santa Terezinha no Bairro do Pacaembu. Tirou carteira de habilitação e foi trabalhar como motorista particular.


Em 1952 conheceu Olga, namoraram dois anos e se casaram no dia 25 de setembro de 1954. Foram morar num apartamento no Bairro da Penha. Após dois anos tiveram o primeiro filho, Marcos. Quatro anos depois nasceu a outra filha, Márcia.


Vinha aos finais de semana para São Bento, quando os filhos estavam maiores, e comprou uma casa no Bairro do Campo monteiro.


Em 1979, resolvei vir morar em São Bento, já que seus filhos estavam casados. Foi trabalhar como motorista de ambulância, na gestão do Prefeito Antonio Carioca.


Gostava de futebol, e formou um time de crianças uniformizado, na gestão do Prefeito Bento Nunes Duarte, de quem, inclusive, era motorista.


Na gestão do Prefeito Ademir, voltou a trabalhar como motorista de ambulância.


Se candidatou a vereador duas vezes, mas não conseguiu se eleger.


Aos 65 anos se aposentou e foi morar em sua casa no Campo Monteiro, e gostava muito de mexer na terra.


No dia 25 de maio de 1998 faleceu, e foi enterrado em São Bento.

Fonte: Documentos da Câmara de SBS