Praça Cônego Bento de Almeida

Natural de Taubaté, foi deputado Provincial, Cônego Honorário da Capela Imperial e vigário de São Bento do Sapucaí, no período de 17 de setembro de 1871 a 04 de outubro de 1879. Durante sua permanência à frente da paróquia aconteceram as missões de Frei Caetano de Mesina e a construção da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios.

Foi nessa época também que, segundo, a tradição oral, o Sr. Bento da Rosa Góes, fazendeiro residente na Bocaina, realizou a façanha de ir buscar em Ubatuba, o sino que lá se encontrava, vindo não se sabe de onde nem mandado por quem, destinado à Matriz.  Foi uma aventura nunca vista, pois ele desceu a Serra da Mantiqueira com um carro de bois e, de Ubatuba, trouxe o sino que pesa 32 arrobas. Houve uma grande festa na cidade e como a igreja não tivesse torre, Cônego Bento mandou erguer dois paus paralelos para sustentar o sino.

Foi ainda durante seu paroquiato que a Vila de São Bento do Sapucahy-mirim foi elevada a categoria de cidade, pela Lei nº 49, de 30 de abril de 1876, com o nome de São Bento do Sapucaí.

Cônego Bento de Almeida faleceu em dezembro de 1901. Hoje a Praça Cônego Bento de Almeida, conhecida como Praça da Matriz tem seu nome reconhecido pelos seus trabalhos em nossa cidade.

 Fonte: Pesquisa de dados históricos de São Bento do Sapucaí – Maria de Fátima Machado (AUTORIZADO PARA PUBLICAÇÃO)