Rua Antonio Cláudio Monteiro

Através da lei nº 1217, assinado pelo Prefeito Municipal, no ano de 2005, Osmar Merise, fica denominada Rua Antonio Cláudio Monteiro, a rua localizada no Bairro Jardim Santa Terezinha.


Antonio Cláudio Monteiro nasceu dia 13 de agosto de 1947, era sambentista. Saiu de São Bento do Sapucaí e mudou-se para Taubaté aos dois anos de idade e só retornou em 1964 .


Conviveu com professor Priante, professora Marisa Jacob, Professor Flávio, Diretor José Carlos Dantas entre outros que conviveu o colégio Dr. Genésio Cândido Pereira.


Pifão foi um apelido dado por seus primos Badú e Xurum do lázaro Neto. Trabalhou na Prefeitura na gestão de Castorino Gomes Ribeiro, Dr. José Bourabeby, Ruy Benedito de Oliveira e de Bento Nunes Duarte.


De 1966 a 1970 com a Jovem Guarda, Pifão deixou renascer sua tendência musical, assim começou a cantar em festas de casamento e nas redondezas. Cantou no conjunto KIKO de Paraisópolis e o famoso Samboys 70, que faziam parte: Assis, Claudemir, Tatau, Pelé Venino, José Augusto, Julinho e Paulo B. Tocava com Zé Fausto nos barzinhos, seu amigo magrão.


Era o corneta mor na Fanfarra do Colégio Estadual e participava de concursos de fanfarra fora da cidade e recebeu muitos troféus e títulos.


Foi Diretor do Clube São Bento Social em 3 gestões: Antonio Cardoso, Reinaldo Limp e Professor Priante.
Em 7 de fevereiro de 1970 casou-se com Regina Maria Teixeira Monteiro, e tiveram dois filhos. Em 01 de outubro de 1977 começou a trabalhar na SABESP, administrava o escritório e os funcionários da CIA. Pelo ótimo desempenho recebeu prêmio de "Melhor encarregado do Vale do Paraíba".


No dia 12 de agosto de 1983, véspera de seu aniversário recebeu uma carta de demissão que o desligava do quadro de funcionários da empresa. E assim começou uma nova etapa em sua vida.
Trabalhou como voluntário no posto do INSS, junto com sua esposa, sua prioridade eram os aposentados (chamado por ele de velhinhos). Sempre fazia o bem a todos.


Jogava bola no time Furacão, embora esporte não fosse seu hobby preferido. Brincava que era o Maradona e jogava beijos para a arquibancada. Sua chuteira era a mais "invocada" da época a famosa GAETA.


Ele dava apelido aos amigos com suas brincadeiras e até seu filho Wellington não escapou, virou "Geleia".


Faleceu em 24 de abril de 1989.

Fonte: Documentos da Câmara de SBS