Rua Professor Cortes


Através do Projeto de lei 129 de 1927, recebe a denominação Rua Professor Cortes, a rua que partia da casa de Cesario Donosor até a casa de Luiz José Pereira.

Antonio Leite Cortez nasceu em Taubaté, cursou Filosofia e embora fora destinado pela família a carreira sacerdotal, percebeu que não era sua verdadeira vocação. Em 1852 veio para São Bento do Sapucai, e recebeu uma carta do Bispo D. Antonio J. de Melo que o incentivou a pensar melhor sobre o passo que seria dedicar-se ao sacerdócio, foi ai que Cortez decidiu optar pelo magistério.

Casou-se com Matilde Sophia Rennó, filha do Dr. João Rennó de França e tiveram 4 filhos, algum tempo depois abandonou o magistério, dedicando-se ao comércio, a lavoura e depois se tornou agente do Correio, e era professor particular. Retornou ao ensino público após exames prestados em São Paulo. Trabalhou mais de trinta anos até se aposentar.

Era avô de Plínio Salgado e Joaquim Rennó (Redator do Correio de São Bento). Também foi um político rígido, atravessando uma época de perseguições e lutas. Faleceu aos 96 anos, em 11 de novembro de 1917.

Fonte: Pesquisa de dados históricos de São Bento do Sapucaí – Maria de Fátima Machado (AUTORIZADO PARA PUBLICAÇÃO)